O Complexo Arqueológico Serra das Paridas foi descoberto por catadores de mangaba após incêndio florestal na Chapada Diamantina em 2005. A "Pedra Escrevida", como assim se referiam ao Complexo, foi analisada pelo professor e pesquisador Carlos Etchevarne, do Grupo de Pesquisa Bahia Arqueológica da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Na ocasião, eles comprovaram a veracidade dos rupestres desenhos, bem como iniciaram os trabalhos de escavação no local.